quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Resenha: Stepbrother Dearest - Penelope Ward

Stepbrother Dearest, no Brasil é bem mais conhecido como Meu Querido Meio-Irmão, tem duas partes. A parte 1 falando de Greta e Elec ainda adolescentes e a parte 2 quando ambos já estão adultos. Greta mora com a mãe, Sarah, e seu padrasto, Randy. Elec mora com a mãe em São Francisco, mas acaba tendo que ir morar com seu pai, Randy, por um ano já que sua mãe vai viajar.

Assim que Elec chega em Boston, onde Greta mora com sua mãe e padrasto, Greta tenta ser o mais amigável com ele possível, mas Elec não está nada disposto em ser amável com Greta, na verdade, ele está disposto a infernizar a vida de todos naquela casa, principalmente a vida de Greta.

Inicialmente o leitor só vê Elec como um garoto rebelde, problemático, cheio de piercings e tatuagens, mas através de Greta começa a se ver muito mais do rapaz. Elec é sexy, bonito e rodeado de garotas, Greta ainda bastante ingênua passa a ter sensações confusas em relação a Elec depois de um certo acidente no banheiro.

"Fisicamente, ele era o meu sonho e em todos os outros sentidos, o meu pesadelo. "
Depois de muitas implicâncias e farpas trocadas, Elec e Greta se entendem de certa forma, mas coisas acontecem e Elec precisa ir embora. Precisa voltar para morar com sua mãe.

A segunda parte do livro se passa sete anos depois de Elec ter ido embora, ambos construíram uma vida longe um do outro e não tinham se falado desde a ida de Elec, mas um trágico acontecimento faz  com que ambos voltem a Boston.

Ambos os personagens foram bem construídos. Elec apesar de ser um bad boy, se mostrou muito maduro e consciente, ele me ganhou muito com todo seu gênio e suas características. Sobre Greta, assim que você começa o livro acha que ela vai ser aquela típica garota bobinha e fraca, mas ela vai muito além disso. Ela é gentil, carinhosa e dona de uma coração gigante.

Eu achei a leitura fácil e gostosa, praticamente engoli o livro de tão bom que ele é, seus detalhes, seu desenvolvimento, seus personagens, tudo é muito envolvente e apaixonante, não dá vontade parar nunca e quando acaba você anseia por mais.

Foi o primeiro livro que li da Penelope Ward, mas definitivamente pretendo ler todos dela. O livro é New Adult, mas está muito longe de ser só isso, é simplesmente incrível e apaixonante, recomendo para qualquer um.

"Do mesmo jeito que você poderia embaralhar as letras de uma palavra e formar outra, assim era a vida. Pode ser definida pelas provações ou pelas bençãos. Dependia de como você olhava."

13 comentários:

  1. Olá!
    Se não me engano, esse também foi o primeiro livro que li da autora e me apaixonei! Estou lendo vários livros dela <3
    Eu recomendo o livro "Cocky Bastard" dela junto com a Vi Keeland, eu morri de rir com esse livro!!
    Parabéns pela resenha. Ficou maravilhosa!

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já li Cocky Bastard, achei maravilhoso.
      Beijos, Leticia.
      Amor Literário.

      Excluir
  2. Oie!!!
    Não conhecia o livro e nem a autora e eu amei muito a sua resenha!!!!!
    A premissa da estória já tinha tudo pra dar certo e com sua resenha confirmando isso vou colocar na monha de leituras pra 2017!
    Valeu a dica!
    Mil Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, é maravilhoso, vale muito a pena.
      Beijos, Leticia.
      Amor Literário.

      Excluir
  3. Amei a resenha e estou muito afim de ler o livro, parabens ♥

    ResponderExcluir
  4. Acho que já ouvi falar desse livro, é meio familiar pra mim haha Parece um bom enredo, não li nada da autora ainda... Vou procurar começar por esse!

    Beijos, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu indico muito, é um livro maravilhoso.
      Beijos, Leticia.
      Amor Literário.

      Excluir
  5. Muito interessante, instiga a curiosidade. Ótima resenha!! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é um amor, né!
    Li faz um tempo e adorei!
    Que bom que eles tem trazido os livros dessa autora pra cá!

    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir